Prezados amigos e parceiros, A equipe dos Expedicionários da Saúde (EDS) tem a satisfação de informar os resultados da 44ª Expedição de atendimento cirúrgico, clínico e odontológico, realizada entre os dias 29/11 a 7/12/2019 na Comunidade São Miguel do Arapiuns desta vez atendendo as populações indígenas e tradicionais dos rios Arapiuns, Trombetas, Maró e Aruã, no município de Santarém (PA).

Ao todo, foram realizadas 396 cirurgias, 3.926 consultas médicas e odontológicas, e 9.501 exames e procedimentos. Além disso, também foram fabricados e doados 1.770 óculos (de grau e solares).

Na 44ª Expedição, o Programa “Operando na Amazônia” atendeu, além dos povos tradicionais da região do Rio Arapiuns, às demandas cirúrgicas das populações indígenas Wai Wai, Tupinambá, Zo´é, Arapyuns entre
outras.

O deslocamento dos pacientes para o Complexo Hospitalar Móvel EDS se deu pelos meios fluvial e aéreo. Para as regiões distantes e de difícil acesso, uma equipe de médicos da EDS se deslocou 5 dias antes do início da expedição para confirmar a triagem realizada pelos profissionais de saúde local, evitando, com isso, custos desnecessários no deslocamento e o estresse de pacientes não aptos para cirurgias.

Componente do Complexo Hospitalar Móvel desde 2016, a fábrica de óculos foi montada em parceria com a ONG Renovatio e a ótica A Especialista, o que resultou na doação de 870 óculos de grau e 900 óculos solares, fundamentais para proteger os olhos do sol após as cirurgias. Dentre as cirurgias realizadas, destacamos o atendimento aos indígenas isolados Zo´és que vivem no noroeste do Pará. São conhecidos pelo uso do Poturu, um adorno feito de osso que é colocado numa perfuração do lábio inferior e que marca um importante rito para este povo. Para atender a estes aldeados, a EDS adaptou o centro cirúrgico existente no polo base Zoé, exclusivamente para esta ação, transportando por meio de uma aeronave Caravan a partir de Santarém os equipamentos, insumos e medicamentos, além dos médicos e enfermeiros até a aldeia – onde realizaram seis cirurgias de catarata.

Os resultados alcançados só foram possíveis graças ao apoio dos seguintes  parceiros institucionais e locais: Ministério da Saúde (SESAI e DSEI Guamá-Tocantins), Ministério da Defesa (CMA-8º BEC), Secretaria de Saúde de Santarém (SEMSA), ICMBIO, FUNAI, PSA, UFOPA, HRBA, SESPA e MPPA), além do  patrocínio fundamental das empresas, pessoas físicas e de instituições socialmente responsáveis que apoiam o projeto “Operando na Amazônia”.

Juntos, somos Mais Fortes!

Confira abaixo os resultados descritivos por especialidade:

 

A Dexcar tem o prazer de fazer parte deste projeto, faça você também!
Gostaria de saber mais sobre o projeto?
Acesse: https://www.eds.org.br/
Compartilhe esta notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *